RSS

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

SILÊNCIO

























Silêncio


A cada dois passos seus

em minha direção

volto um...


A cada querer seu,

calo-me...


Nesse momento

percebo, sou silêncio...


E não te vou a chorar...


Pelas manhãs, lavo minha alma

e em meu coração tudo se faz florescer.


Poetisa Menina


Direitos Reservados

SUSSURRO D' ALMA

























SUSSURRO D’ALMA

Não sei quem é você
Mas no silêncio do coração
Posso imaginar seu ser
E escutar um sussurro em canção

Esse sussurro que escuto
Essa vontade louca e ousada
É algo que luto e labuto
Para não crescer, calada.

Por que me chama?
Sabe da minha alma
Que espera e te clama?

Esse doce sussurro
Leve na face como um beijo
Traz na alma um longo desejo

Sabe que em alma e espírito...
Sou toda sua...

Poetisa Menina

Direitos Reservados


PINTURA

Vou pintar você,
no quadro do meu coração.

Poetisa Menina

Direitos Reservados

LUNA

Enquanto a luz da lua,
brilha nos seus olhos...
Escuto as batidas do seu coração,
que me diz: Te Amo! Te Amo!

Poetisa Menina


Direitos Reservados

UMA CARTA DE AMOR

























UMA CARTA DE AMOR

Escondi uma carta de amor,
mesmo com rima, era uma carta.
Escrevi palavras bonitas e sem dor,
amarrei em fita de cetim verde, em ata.

Escondi uma carta de amor,
talvez por ser ridícula...

Coloquei numa garrafa vazia,
que por esses mares navega a deriva...
Pelas noites estreladas e agitados dias,
será que segue ou fez porto em uma ilha?

Poetisa Menina

Direitos Reservados

DEFEITO

Meu único defeito foi querer te amar,
meu único defeito foi acreditar...
Que ao meio-dia, o sol e a lua,
Pudessem se encontrar.
Meu único defeito foi te amar...
Meu único defeito foi pensar,
que nossas almas um dia,
iriam se tocar...

Poetisa Menina

















ANTES DE VOCÊ


Antes de você partir

quero te dar um abraço

quero parar as horas

quero adormecer em teus verbos

quero gravar tuas palavras em mim.

Antes que você se vá

quero fingir que não é o fim.


Poetisa Menina


Direitos Reservados


NOS MARES DOS SEUS OLHOS,

VEJO A DENÚNCIA DA PRIMAVERA.


Poetisa Menina


Direitos Reservados

É TUDO O QUE PRECISO OUVIR

É TUDO O QUE PRECISO OUVIR

Nesta noite de primavera,
faça-me feliz com suas palavras.
É tudo o que desejo ver e sentir,
fala que depois de uma noite,
sempre haverá um amanhecer.
Fala que depois de uma tempestade,
sempre haverá um céu azul e calmo.
Fala-me que os jardins sempre irão florescer.
Diz que depois das lágrimas vem o sorriso...
Diz que em seus braços poderei me esconder.
Diz que em seus lábios esse beijo pode acontecer.
Diz que precisa de mim, viva,
e que em suas mãos encontrarei essa vida.
Cura-me com suas verdades.
É tudo o que eu preciso ouvir...
Divida um pouco da sua alegria,
divida um pouco da sua poesia,
divida um pouco da sua magia.
Com o meu coração, diga em palavras,
o que eu não posso escrever,
palavras de pura felicidade...

Poetisa Menina

Direitos Reservados




TEREMOS ESCOLHA?

























TEREMOS ESCOLHA?


Mares poluídos,
ar irrespirável,
identidades roubadas,
tornados e abismos...
O gelo que derrete a cada dia,
a fome como rainha.
O calor deixa na terra,
marcas de tatuagem.
Nem os animais escapam
da maldade do homem.

E dizem ser aqui o eterno paraíso...
Como pode haver felicidade?
Se em muitos lugares, existe choro por comida?
Pressinto que não existe a tal liberdade...

Poetisa Menina


Direitos Reservados

NOITE DE PRIMAVERA

NOITE DE PRIMAVERA

Danço...
Entre as flores, em seus braços,
Numa varanda, perto ao jardim.
Repleto de flores, tulipas e jasmins.

Danço...
E enquanto segue a dança da vida,
Olho em seus olhos, embriagada...
E para que falar? Já somos poesia...

Danço...
Nesta noite quente de primavera,
No silêncio sinto-me amada.
Perco-me em seus olhos...

E na dança...
Sinto o universo firme em seus passos,
Os corações presos aos laços.
Nos lábios uma canção...

Danço...
Sigo seu compasso, sua melodia,
E não me importo se é noite ou dia.
Nossos sorrisos rabiscam o coração...


E enlaçada, sinto de ti uma fragrância...
E o coração grita: ele é um homem especial,
e os dedos entrelaçados sem petulância.
Reinam unido, um amor sem igual...

Danço...
E esqueço que todos nós temos defeitos,
para morrer calada num beijo sem fim,
em seus braços, um beijo perfeito...

Poetisa Menina

Direitos Reservados

O PARAÍSO

O paraíso está no sorriso...
E nas pontas das asas de uma borboleta...

Poetisa Menina


BRINDE A VIDA


















Brinde a vida,

brinde ao amor,

brinde a alegria...

Brinde até mesmo as tristezas.

Aprenda a celebrar os caminhos.

Brinde ao sussurro do que é viver

e simplesmente amar.


Poetisa Menina


Direitos Reservados

LUZ

LUZ

Que seja você a minha luz,
a conduzir meus caminhos,
a iluminar meu destino,
nesta estrada tão sofrida.
E na sua fosforescência,
seja você a minha iluminária,

a guiar meus passos e minha vida.

Poetisa Menina

Direitos Reservados

O AMOR E SUAS VIAGENS






















O AMOR E SUAS VIAGENS

Prenda-me entre os seus dedos,
leva-me na sua fantasia.
Em seu corpo, na sua viagem...
Por entre os vales, mares e montanhas.
Do sul ao norte, navega em desejos,
mostra-me sem medo, o caminho.
Guiado por sua mão, na mesma direção.
Num eterno segredo, o amor em poesia.

Poetisa Menina


Direitos Reservados

O ETERNO MOMENTO DO AMOR





















O ETERNO MOMENTO DO AMOR

O amor é um sentimento,
que não exige resposta.
Ele embala o silêncio,
escondido atrás da porta.

Em uma troca de olhares,
um despertar louco de desejos.
Nasce a vontade de parar o tempo,
morrer entre abraços e beijos.

Poetisa Menina


Direitos Reservados

O AMOR NAS MANHÃS DE PRIMAVERA



















O AMOR NAS MANHÃS DE PRIMAVERA

Belas são as manhãs,
com gosto de primavera.
Chuvosas ou ensolaradas,
o amor em pausas, uma espera.

Belas são as manhãs, com sua chegada,
com o brilho dos raios, o calor...
O despertar ao seu lado,
com uma rosa e um beijo de amor.

Poetisa Menina


Direitos Reservados

HOMENAGEM A UM GRANDE CANTOR, A UMA GRANDE VOZ PAULO GONZO ESCUTA-ME



ESCUTA-ME


Respeitarei o seu querer
Dorme velarei por teu sono
E assim vou procurar saber
Se faço parte dos seus sonhos

Dorme, dorme em paz
Mas quando acordar
Deixe de olhar para trás
Estou aqui, desejo te abraçar

Pensa, não negue esse pedido
Não guarde o seu olhar, a sua voz
Pode ser melhor, um alívio.

E quando tudo passar,
Vai contar seus segredos
Vai saber o que é amar

Poetisa Menina


Direitos Reservados



QUANDO AMAMOS DEMAIS,

A VIDA FLORESCE...

E MUDA O NOSSO JEITO DE OLHAR

E SENTIR O UNIVERSO...


Poetisa Menina


Direitos Reservados

Lembre-se Plágio é crime!

FUGA

FUGA

Vou fugir das tuas mãos,
esconder-me no teu coração.
Beijar teus lindos olhos,
fazer do nosso amor...
...Um grande refrão...

Poetisa Menina

Direitos Reservados
Lembre-se Plágio é crime!

VIDA E AMOR

























VIDA E AMOR


Dá-me vida

Dá-me alegria

Dá-me esteio

Sem rodeio

Sem receio

Dá-me amor

e paixão

Pois sem você

Perco o chão...


Poetisa Menina


Direitos Reservados

Lembre-se Plágio é crime!

domingo, 18 de dezembro de 2011

NÃO DERRAME UMA LÁGRIMA



Não derrame uma lágrima,

a natureza irá chorar...

Vem pra mim,

abraço suas tristezas,

em flores sem fim.


Poetisa Menina


Direitos Reservados

Lembre-se Plágio é crime!

CHUVA



E a chuva que antes tão bela

Hoje apenas molha a terra

Poetisa Menina


Direitos Reservados

Lembre-se Plágio é crime!

TEU SORRISO

TEU SORRISO

Teu sorriso
É puro ornamento,
uma beleza dourada...
Como a chuva-de-ouro,
uma simplicidade rara.

Poetisa Menina

Direitos Reservados
lembre-se Plágio é crime!

O CANTO DA ROSA BRANCA



O CANTO DA ROSA BRANCA


Deixo-te uma rosa branca,

colhida do meu jardim.

Entre tantas flores,

que existem...

Essa foi a escolhida por mim.


Não a maltrate!

Não a humilhe!

Não a espanque!


Coloque-a no vaso,

sobre a mesa.

Apenas contemple...

em sua temperança.


Não deixe que o vento,

ao balançar a cortina a derrube.

Se preciso for, segure-a

em suas mãos,

ou a coloque em sua varanda

ao sol ameno.


Não a maltrate!

Não a humilhe!

Não a espanque!


Deixo-te simplesmente uma rosa,

como verdadeira lembrança.


Poetisa Menina


Direitos Reservados

Lembre-se Plágio é crime!

SEM VOCÊ



SEM VOCÊ


Sem seus olhos,

sem suas mãos,

sem seu coração.

Falta-me o ar,

falta-me o sentido...

Entro em atrito,

sinto-me perdida,

num intenso vazio.

Sem você não há cicatriz,

apenas imensa ferida...


Poetisa Menina


Direitos Reservados

lembre-se Plágio é crime!

MARES DOS OLHOS

MARES DOS OLHOS

Na descoberta,
os dedos riscam as nuvens .
O vento forte açoita a alma,
sentir de vertigem...

Intacta saudades,
nos mares dos olhos...

Sem música,
engrande o silêncio...
Sem palavras,
tristes e vazias páginas em branco.

Morre aos poucos,
a alma, o coração...
No aperto da saudade,
no martírio do adeus.

Poetisa Menina

Direitos Reservados
Lembre-se Plágio é crime!

LIBERDADE



LIBERDADE


Lugar de borboleta

Não é no quadro da parede

Mas na flor como enfeite


Poetisa Menina


Direitos Reservados

Lembre-se Plágio é crime!

EMBIOCAR

EMBIOCAR

Estrelas a brilhar,
no imenso céu negro.
No limite as constelações,
reina absoluta a rainha lua...
Hoje, pequena
amanhã menina crescente
Depois cheia, senhora de si.
Brinca de se embiocar,
por entre as nuvens...
E ao bailar das estrelas, uma cadente.
Fecho os olhos, faço um pedido...
A lua fica a olhar, embevecida
está a adivinhar o meu sorriso.
Da vida parte o embeleco.
A lua sorri...Enamorada...
Só assim reconheço.
Só assim adormeço...
A lua no seu estado de graça
está a amar...

Poetisa Menina

Direitos Reservados
Lembre-se Plágio é crime!

SAUDADE



SAUDADE


Saudade

é sentir uma dor tão grande e forte,

que chega a transpassar a alma,

muitas vezes causando

a morte das palavras...


Poetisa Menina


Direitos Reservados

Lembre-se Plágio é crime!

SOBRE FLORES E ESPINHOS

SOBRE FLORES E ESPINHOS

O que é mais lindo do que o céu e o mar?
Seria um jardim?
O que é mais lindo do que sonhar?
É realizar...

Se há flores...Haverá espinhos,
faz parte os espinhos de uma flor.
Assim como faz parte da vida,
as tristezas e alegrias...

As mãos que tocam a flor,
as vezes tocará seus espinhos.
Faz parte que se abra uma ferida,
que lentamente irá cicatrizar.

O ruim seria se não houvessem espinhos,
não aprenderíamos tanto...
Não daríamos valor ao que somos hoje,
porque são nas cicatrizes e marcas,
que nos fortalecemos a cada dia.

O que é mais lindo do que o céu e o mar?
É saber que Deus tem planos perfeitos!
E que embora não entendemos os seus caminhos,
Ele entende o que todo um jardim sente e precisa...

Poetisa Menina

Direitos Reservados
Lembre-se Plágio é crime!

SONHOS

SONHOS


Não quero tristeza,

não quero riqueza.

Quero toda vida,

quero mãos em conchas,

matando essa sede

da febre que há em mim!

Preciso acreditar

que esse sonho existe

mata essa sede enfim!


Poetisa Menina


Direitos Reservados

Lembre-se Plágio é crime!

QUEM O POETA NAMORA?

QUEM O POETA NAMORA?


O poeta namora...

a vida e o amor

a alegria e a dor,

a saudade, a lua e as estrelas...

O poeta namora Deus,

e as letras das canções...

O poeta suspira,

e a lua fica cheia de felicidade...

O poeta brinca com as palavras,

faz nascer sentimentos e realiza sonhos...

O poeta namora...namora...namora...

A lua sorri...sorri...sorri...


Poetisa Menina


Direitos Reservados

Lembre-se Plágio é crime!

APRESENTO-ME


























APRESENTO-ME


Veja o que restou de mim

Não ficou nem a metade

Nem pedaços que sobrou...

Fiquei assim...

Calada quando preciso

Amorosa por um bem-querer

Risonha por dentro

Liberta por palavras

Olhos inquietos e observadores

Saudades em verbos de felicidade

A parte que se foi

Invadiu a que ficou

Transformou em realidade

O que me restou...


Poetisa Menina


Respeite Os Trabalhos das Formatadoras

Direitos Reservados

Lembre-se Plágio é crime!


LIVRO: POESIAS ENCANTADAS II

ANTOLOGIA POÉTICA NACIONAL

ORGANIZADOR LUCIANO BECALETE

PROJETO POESIAS ENCANTADAS E EDITORA SCORTECCI

ADORMECIDA

ADORMECIDA

E tranquila entrou no jardim
os olhos em silêncio,
encontraram a mais simples poesia.

E nos braços com carinho,
ninou as palavras, aconchegou os rascunhos,
acalentou as vírgulas e os pontos.

E assim adormeceu a poesia...
Dorme poesia,
descansa nessa noite fria,
e sonha com a esperança.

Dorme...
Pois que há de acordá-la?
Se a poesia tem a alma de uma criança?

Poetisa Menina

Essa poesia foi publicada no LIVRO POESIAS ENCANTADAS II
ANTOLOGIA POÉTICA NACIONAL
ORGANIZADOR LUCIANO BECALETE
PROJETO POESIAS ENCANTADAS E EDITORA SCORTECCI
DIREITOS RESERVADOS
LEMBRE-SE PLÁGIO É CRIME!

domingo, 12 de junho de 2011

Outono e a poesia menina...



Outono e a poesia menina
Diálogo entre dois amores...

Palavras na madrugada,
silêncio pela casa.
Na noite calada,
a poesia livre no papel.
Todos dormem...
Menos o outono,
que vem ligeiro pelas frestas.
Fazer par certo,
com o sorriso da poesia...

Vem menino! Vem outono!
Escrever em poema,
o segredo que existe no sorriso,
da menina poesia.

Vem outono,contar-me em ternuras
o segredo de toda essa alegria...

Irei sim, e soprarei fraco e forte,
as folhas das árvores cairão,
e varrerei com os pés de vento,
as sábias folhas, minhas irmãs...
Mas esse segredo não será revelado.
Ora segredos, são segredos!
Não devem ser contados...
Deixe a poesia menina ser feliz,
com seus sorrisos e desejos,
com seus suspiros,vontades e sem medos.
Deixe a poesia menina e o outono guardarem,
esse imaculado segredo...

Oh! Outono não me castigue,
por querer-te tão bem...
Sou apenas a poesia dos teus sonhos
A poesia sem rancor, vestida por tuas palavras.


Não te castigarei, menina poesia,
és dos meus versos a inspiração.
O teu segredo será sempre,
a minha doce, única e longínqua canção...

Poesia reflexo
Poesia menina
Poesia flor, palavras na madrugada
em um lindo jardim de amor.

Poetisa Menina

Poema do esquecimento...




Poema do Esquecimento
Sou feliz...Em saber da sua felicidade...


O silêncio que tomou conta
desse imenso e delicado coração,
há muito tempo não há palavra, nem procura
para tal estremecimento e afeição.

Não me mandem convites e nem recados
que falem dele,dos seus olhos e dos seus caminhos.
A vida segue a contento, não quero dados,
sei somente que é um pássaro feliz em seu ninho.

Não quero saber dos detalhes, do desejo de um abraço,
das tristezas ,alegrias e vontades de um distante passado.
Não me lembrem dos sonhos bonitos contidos...

Não me recordem das risadas e depois das lágrimas,
dos jardins, dos perfumes de jasmins e doce palavras,
não quero sonhar com a sua voz e nunca mais contigo...

Poetisa Menina

Perfeito...




Simples perfeição

Queria poder me perder,
nos fados dos teus dedos,
e navegar na beleza dos teus olhos.

Queria poder queimar
essa vontade que me invade,
que me deixa sem razão - mareada.

Apagar teu mau julgamento...

E quando olho os céus e vejo o teu vôo,
perco-me entre sorrisos e saudades...
Perfeito! Perfeito e sem palavras!

Perfeito são teus olhos, teus cabelos,
tua voz... Teu todo... É simples felicidade!
Como um grande amor em juramento.

Poetisa Menina

Quando nessas tardes...



Quando nessas tardes,
atravesso o campo, me acalento...
Aos pés de uma árvore,
e fico olhando maravilhada a perfeição:
as fazendas, os gados, as cercas, os matos e as flores.
A brisa que vai e vem... Vai e vem...
Os fazendeiros tocando o gado...
O Maria fumaça anunciando sua chegada,
as mulheres com lenços na cabeça e saias rodadas,
carpindo a plantação... Nos lábios uma canção...
Abro um bloquinho e uma caneta e escrevo...
Escrevo a cor do campo que você não viu,
as casinhas ao longe,
o perfume das flores brancas,
escrevo os pássaros no céu a voar,
escrevo o som do Maria fumaça todo garboso,
escrevo o pequeno riacho e suas pedrinhas,
escrevo os badalos do sino da pequena igreja,
escrevo os pingos da chuva que cai mansa e cobre os montes
Escrevo e escrevo tanto...
E esqueço-me das horas,
esqueço-me da chuva,
esqueço-me do chá,
esqueço-me da vida...
E nessa escrita coloco algo especial,
a vontade que você sinta o que eu sinto,
as palavras em alegria,
as paisagens em poesia...
Escrevo sem complicação,
sem medos, sem preconceitos.
Escrevo ao sabor do campo e do vento,
escrevo sobre a regência de uma bonita música.
Chamo a simplicidade para ser minha irmã,
e te envolvo nas folhas e cores de avelã.
Escrevo o que há por dentro do meu coração
e o bloquinho vai ficando cheio...
São anotações sem problemas,
são puras palavras e sentimentos verdadeiros,
e nesse momento minh’alma fica cheia de amor.

Poetisa Menina

O jardineiro- O Jardim secreto



No alto do monte existe um jardim,
e às vezes aparece um jardineiro,
simples, singelo e sincero.
Que com amor e carinho
cuida bem das rosas...
Às vezes alguma lhe fere com os espinhos
E no silêncio ele chora...
Porém todo jardineiro de bom coração
sabe-se que para um jardim florir
é preciso a persistência...
Em coragem, cava e rebusca.
Quando cansado... para.
Reflete, sabe que deve tratar com amor,
e joga nas alturas o dinheiro.
Porque nesses momentos,
o amor é o grande valor que há em suas mãos.
Um mestre do jardim...
Que aprecia, poda molha e colhe.
Ensina nos caminhos a verdade,
Cultiva o bem secreto, a que grau pertence?
E como recompensa, recebe um jardim.
Regado de encantos, cores e alegria.
Um jardim que o faz sorrir,
um jardim que floresce,
diante dos seus olhos,
do amor que há em seu coração,
um jardim que a cada dia cresce...

Jardineiro o seu legado será imenso,
o bem que faz, será o bem que irás colher.

Poetisa Menina

Lembranças da infância- A importância do brincar



Brincadeiras na chuva

Era um corre-corre,
estava chovendo.
Gritaria na rua...
Os meninos brincavam,
de pega-pega, esconde-esconde.
E nós meninas brincávamos
de mãe da rua.

Poetisa Menina

O gato

Quem viu o meu gato?

É um gato pequeno,
de pelo branquinho,
com uma mancha cinza,
de rabinho cumprido.
Que gosta de tomar leite no pires,
e seu nome é Dinorá.

Se você viu o meu gatinho...
Avise-me, por favor,
ele é muito esperto e querido.
Gosta de se esconder em sapatos,
De brincar com novelos de lã
De correr pela casa,
ele não é um gato ranzinza.
Um gato sapeca como ele não há!
Alguém viu o Dinorá?

Poetisa Menina

O Piano



O piano

No canto da sala,
empoeirado...
Teclas amarelas pelo tempo.

No canto da sala não há vaso,
apenas um mudo...
Separado por outros móveis.

No canto da sala,
intocado...
a meia luz de uma tarde.

No canto da sala,
imenso e negro...
Somente o tempo parece recordar.

E a noite chega...
Sob a luz de um velho abajur,
Empoeirado...
na poeira uma mudez,
Negro, intocado e imenso
Dedilham-se teclas esquecidas...
Músicas de amor no velho piano.

A poeira
A mudez
A negritude
A imensidão
A música espana, limpa...
O vazio, o medo e a solidão...

Poetisa Menina

Advinha quanto gosto de ti...




A Bailarina

Roda, roda, roda!
Com roupas bonitas a dançar
Mamãe diz: - Pare de rodar!
Você vai ficar tonta e se machucar.

Com um vestido cor-de-rosa
E sapatilhas com fitas de cetim
Giro e faço piruetas
Piruetas sem fim!

Ao som da música
Realizo o meu sonho de menina
Não fico tonta, não!
Sou uma pequena bailarina.

Poetisa Menina

Mesmo que seja mentira...




Taças

Deixa-me sonhar com tuas palavras,
mesmo que tudo seja mentira.
Deixa-me pensar que são verdades,
para que eu sinta o gosto da sua sabedoria.
Peço-te por um segundo que me abrace,
que não me tire o rumo,
que me guarde e enlace...
Como um presente fino e delicado
a espera de mãos ansiosas...
Toma-me em meias taças,
ou taças inteiras a seu gosto.
E mesmo que seja mentira,
mesmo que seja apenas paladar
Faça com que eu viva a te amar...

Poetisa Menina
Dia da Poesia...
Sinto a poesia...

O menino que empina a pipa,
A menina que corre descalça.
São poesias as folhas das árvores,
na mão da mulher flores,
a borboleta amarela dourada,
a pena que leve flutua na luz,
a lua no céu estrelado,
o contemplar do mar
a mãe que embala o filho
em uma canção de ninar...
Há poesia ao subir uma escada,
na porteira onde passa o gado,
poesia no pé de coqueiro
No semblante sereno do homem
poesia no cavalo alado...
Mãos, escrivaninha e tinteiro...
Poesia luz, Poesia reflexo, Poesia lembranças,
sentimentos nos corações e almas.
Palavras nas mãos sensíveis
de quem sabe o que quer
E a que veio... Semear o amor...
Poesia Luz
Poesia Espelho
Poesia que reluz
Poesia Paz!


Poetisa Menina

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Chora coração...




Chora coração...
passarinho na gaiola
feito gente na prisão.

Wando

Você acha que vai chover?




- Você acha que vai chover?
- Sim...Vai chover muito!
- Mas antes da chuva, virá um forte vento...
- Um vento estranho que trará lembranças e canções.

Abra as portas e janelas...




Abra as portas e janelas
Abra! Puxe a tranca...
Deixe o sol entrar
e o vento brincar com as cortinas
arrancar esse desatino
desenhar um sorriso nessa carranca.

Poetisa Menina
Eu vejo flores em você
Eu sonho flores em bem querer...

Poetisa Menina

Sobre flores e espinhos...




Sobre flores e espinhos...

O que é mais lindo do que o céu e o mar?
Seria um jardim?
O que é mais lindo do que sonhar?
É realizar...

Se há flores... Haverá espinhos,
faz parte o espinho de uma flor.
Assim como faz parte da vida,
as tristezas e alegrias...

As mãos que tocam uma flor,
ás vezes tocará seus espinhos.
Faz parte... Que se abra uma ferida,
que lentamente irá cicatrizar.

O ruim seria se não houvesse espinhos,
não aprenderíamos tanto...
Não daríamos valor ao que somos hoje,
porque são nas cicatrizes e marcas,
que nos fortalecemos a cada dia...


O que é mais lindo do que o céu e o mar?
É saber que Deus tem planos perfeitos!
E que embora não entendemos os seus caminhos,
Ele entende o que todo um jardim sente e precisa...

Poetisa Menina
As vezes nessa vida é necessário ver com o coração e não somente com os olhos.
Poetisa Menina


Luna

Oh! Lua...
Você sabe das minhas verdades,
dos meus sonhos...
Ao menos uma única vez
faz da sua magia
um eclipse da alegria e vontade.

Poetisa Menina

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Amizade...



Amor e Vida
Amigos

Dá-me vida
Dá-me alegria
Dá-me esteio
Sem rodeio
Sem receio
Dá-me amor e suas mãos
Pois sem você
Perco o chão...

Poetisa Menina

Dois rios...




Espelhos d’água

Vi um anjo no mar,
com grandes asas,
e jeito manhoso no olhar.

Um anjo faceiro,
de sorriso incontido...
Entre águas revoltas a se espelhar.

Dono dos céus e dos ventos...
Dono do mar, do sol e do luar...

Um anjo bonito,
que tombou os meus olhos,
e se pôs a reinar.

Sei lá se anjo ou demônio?
Quem sabe um anjo-flor Narciso.

Poetisa Menina

Momentos



Quem o poeta namora?

O poeta namora...
a vida e o amor,
a alegria e a dor,
a saudade, a lua e as estrelas...
O poeta namora Deus,
e as letras das canções...
O poeta suspira,
e a lua fica cheia de felicidade...
O poeta brinca com as palavras,
faz nascer sentimentos e realiza sonhos...
O poeta namora...namora...namora...
A lua sorri...sorri...sorri...

Poetisa Menina

Silêncio...

Silêncio

A cada dois passos seus
em minha direção
volto um...

A cada querer seu,
calo-me...

Nesse momento
percebo, sou silêncio...

E não te vou a chorar...

Pelas manhãs, lavo minha alma
e em meu coração tudo se faz florescer.

Poetisa Menina



Liberdade...

Liberdade

Lugar de borboleta
Não é no quadro da parede
Mas na flor como enfeite

Poetisa Menina



Acreditar...




Acreditar no amor

Há alguns anos atrás... Sorri...
E era como abrir janelas ao amanhecer.
Era como o sol tomando conta do meu ser.

Algum tempo atrás...
Dias, semanas e meses... Vivi...
Era como sentir o movimento do mar.
Era como ver um bonito luar.

Eu sorria...
Como eram breves os dias,
Vivia, encantava-me com uma simples flor.
Nos olhos o brilho da paixão e do amor.

Sorria e cheguei a acreditar,
nas mãos, nos olhos e num sorriso...
E tornou-se maior os caminhos,
mais fácil a lida.

Mas os anos passaram...
E restaram-me apenas as reticências da vida.

Poetisa Menina




Juro...

Pelo que é mais sagrado.
Nunca mais beberei das tuas verdades,
nem enfrentarei tuas mentiras.

Juro...
Faço orações,
para que nunca possa meus pés,
pisarem o mesmo lugar que os teus pisam.

Juro...
Que os meus lábios
Jamais tocarão os teus.
Jamais sentirás o palpitar do meu coração.

Juro...
Vou apagando os poucos,
as tuas palavras enroscadas nas minhas,
a tua perfeição e a tua doce e vaidosa alegria.

Juro que não escutarei...
a voz que murmura no vento o seu nome.
Juro... Não serei mais eu... E nem você...
Nesse momento serei surda...

Juro...
Pela terra que piso,
pelos céus que estão acima de mim,
pelas ondas bravias do mar,
pelo dono do universo...
Que hoje e para sempre coloco um fim.

Nessa tua abjura...

Poetisa Menina

Os tempos vão...




O Amor, a Música e a Poesia

“ Os tempos vão...”

Antes que você se vá,
quero fingir que não é o fim.


“ Porque já não se vê o teu sorriso ao amanhecer”

Quem me dera sorrir depois da sua partida,
nem que fosse apenas por disfarce...
Enquanto caminho e escondo essa saudade.


“Se o amor acaba ninguém cabe a culpa”

E quando olho os céus e vejo o teu vôo,
perco-me entre sorrisos e saudades...
Perfeito! Perfeito e sem palavras!


“ Agora aperte as minhas mãos”

Linhas escritas nas mãos,
são talhos, riscos finos...
Feitos com precisão,
como se fossem rios vivos,
ao encontro do mar...


“ Amanhã não estarás mais aqui”

Não quero que veja a minha partida,
não quero lágrimas na despedida.
Quero que continue a sorrir,
e a semear todo esse bem...
Que há em seu coração.

Poetisa Menina

Florais da vida....

FLORAIS

Teus beijos têm o efeito,
dos florais da vida.
Cada vez que me beija,
aumenta a vontade de te amar.
Teus beijos envolvem-me,
na paz e alegria.

Poetisa Menina